Pages

Wednesday, June 13, 2018

Testando e comparando colagens


Fiz alguns testes de colagens de partes de argila. 
Testes simples, biscoitados em cone 07 (976°C),
que depois foram forçados para ver se, e como, se separavam.
Veja:

 Colagem com água mágica, ranhura e cobrinha. Inseparáveis! 

 Colagem apenas com água mágica, sem ranhura e sem cobrinha. Colagem resistente!

 Colagem com ranhura e vinagre. Foi só fazer uma pressão leve e já se separou.



Colagem sem ranhura e com vinagre. Com mínima forcinha, logo se separou. E a outra parte se espedaçou no chão e por isso não está na foto, pois estava segurando bem de leve e escapou. 

Como o barro é levemente alcalino, a acidez do vinagre faz com que ele aja como uma cola para o barro. Aplique-o em ambas as superfícies e pressione as partes diretamente, sem precisar de ranhuras. No meu caso, pelo visto, o vinagre não possuiu acidez suficiente para efetivar a colagem, fosse com ou sem ranhura. 


A criadora da água mágica, até onde achei em minhas pesquisas, é a Lana Wilson. A receita dela é um galão de água, 3 colheres de sopa de silicato de sódio e uma colher e meia de carbonato de sódio. 

A água mágica que fiz é baseada na dela, com algumas alterações:
Receita da Água Mágica utilizada:

1,2 Litros de água destilada
3g de carbonato de sódio
3,5 gramas de silicato de sódio


O sódio, sabemos, é um fundente poderoso. Na forma de carbonato, é solúvel em água e consegue penetrar a argila. A sílica, presente  no silicato de sódio, soma sua qualidade como formadora de vidro. O silicato de sódio é viscoso e seca mais rápido que a argila. O resultado é que a água mágica parece criar uma camada mais aderente, que  lembra um vidrado, entre as partes das argilas que secam coladas de forma mais compacta. A água mágica parece prevenir trincas  durante a secagem. E depois de queimada, a colagem é bem mais consistente e una.  

É possível também fazer uma "barbotina mágica" utilizando-se dos mesmos ingredientes. Diminuímos assim a quantidade de água, já que o silicato de sódio age como um defloculante. Ou seja, teremos mais argila para a colagem e menos água, o que é muito bom, e mais sódio para ajudar na junção das partes. 

E outra ideia.... Seria possível fazer uma "barbotina mágica com com papel", pois as fibras do papel também ajudariam na colagem. 


Claro que tudo isso precisa respeitar as regras básicas dos pontos da argila  para colagem. Assim como a  física mecânica, as forças envolvida nas construções das peças, e o efeito da queima. Variáveis que precisam ser levadas em conta a cada projeto, que com a prática, observação e  estudo, 
levam aos bons resultados. 


Space & Transformation


 NIX



Nix, 20 x 40 x 7 cm, stoneware with black engobe 
and silver, slab building, electric kiln, 1222°C.

  International Contemporary Ceramics Exhibition. Xian, China. Nov, 2017.



Atualmente em Xian na coleção particular do Professor Liu Qian.



O Vaso

28 cm de altura x 27 cm de diâmetro.

 O seu interior flutua.
O que as paredes sugerem?
O vaso se move em graça permanente.
Espaços opostos para metáforas contidas.
A.A.

Monday, November 6, 2017

Ara Arte - Madri








Yaotou - Black Porcelain


I have been invited to present and create ceramic artworks at a ceramic workshop in Chengcheng, China, 
home of Yaotou kiln ceramics. The purpose of this ceramic art festival is to encourage and value the local culture, tourism and industry related to Yaotou black-glazed porcelain.

Yaotou Town of Chengcheng County in Shaanx





 Os chineses são assim, calorosos e adoram fotos!

 Vila de ceramistas revigorada e em atividade.

 Catálogo do evento.

Apresentação dos artistas

 Visita a um dos ceramistas locais, em seu acervo.

 Um dos fornos da região e o famoso artista chines Mr. Ziyuan


 Dentro da política de incentivo ao turismo na região, 
entrevista na televisão com os ceramistas de Yaotou.

 Nossas refeições

 

 
 Yaotou em Chengcheng, tem 4 quilômetros quadrados e uma paisagem peculiar.
Existem  cerca de 130 fornos antigos das dinastias Ming, Qing e do período republicano.




  

  

 
Foram cerca de 7 dias de trabalho em atelier.

 Minhas peças levadas do Brasil à  direta, e a esquerda as produzidas e queimadas em Yaotou,
 que agora fazem parte do acervo do Museu de Chengcheng.

Exposição realizada na Vila, com os colegas da China e Coréia.


Reconhecida como "Black Porcelain" (talvez não seja a melhor tradução para o inglês), a cerâmica local caracteriza-se pela utilização de um esmalte negro, muito vítreo, rico em argila e óxido de ferro. 





A viagem para o Festival de Arte Cerâmica para a vila de Yaotou, na China, foi sem precedentes.
Um convite que me deixou muito felicidade e com um sentimento de grande responsabilidade.
Fui a única ceramista convidada da América Latina. 
Extremamente bem recebida e acolhida pela organização, pelos 14 ceramistas chineses e mais 16 ceramistas internacionais.
Não dá pra explicar em uma postagem o que foi este acontecimento.
Muito trabalho em atelier, queimas, exposições, passeios para Fuping e Xian, e o convívio com os ceramistas locais, ponto alto deste encontro!
Yaotou é riquíssima em história e tradição, o Governo Chinês vem revigorando e incentivando, tanto a produção local quanto o turismo. 
Só tenho a agradecer aos colegas e a organização do evento por todos estes dias incríveis que foram de 22 de setembro a 05 de outubro, dia do meu niver, que foi muito bem comemorado!

 
Su director of the Chengcheng county and Wangjing

 
Em junho de 2006, a arte de Yaotou Kiln foi aprovada como uma das primeiras heranças culturais intangíveis nacionais pelo Conselho Estadual.

  

  

    
Vino, Alvin, Sally e Milddleman  during the firing cerimony   

  
Jonh e Bob 
 
Qingping e Jiankui 
  
 
Chiraryu e Milddleman 
 
Alan e Jonh  
 
Nalisha e Yaoling 
 
Toan e Candan 
 
Sim e Ping Xu 
 
 Alvin e Sally
 
 Zhongyang e Li Su
  
 
 Lan e Vino
  
 
Zhenhe e  Yehan

Jung Soon


 Niver