Pages

Wednesday, June 13, 2018

Testando e comparando colagens


Fiz alguns testes de colagens de partes de argila. 
Testes simples, biscoitados em cone 07 (976°C),
que depois foram forçados para ver se, e como, se separavam.
Veja:

 Colagem com água mágica, ranhura e cobrinha. Inseparáveis! 

 Colagem apenas com água mágica, sem ranhura e sem cobrinha. Colagem resistente!

 Colagem com ranhura e vinagre. Foi só fazer uma pressão leve e já se separou.



Colagem sem ranhura e com vinagre. Com mínima forcinha, logo se separou. E a outra parte se espedaçou no chão e por isso não está na foto, pois estava segurando bem de leve e escapou. 

Como o barro é levemente alcalino, a acidez do vinagre faz com que ele aja como uma cola para o barro. Aplique-o em ambas as superfícies e pressione as partes diretamente, sem precisar de ranhuras. No meu caso, pelo visto, o vinagre não possuiu acidez suficiente para efetivar a colagem, fosse com ou sem ranhura. 


A criadora da água mágica, até onde achei em minhas pesquisas, é a Lana Wilson. A receita dela é um galão de água, 3 colheres de sopa de silicato de sódio e uma colher e meia de carbonato de sódio. 

A água mágica que fiz é baseada na dela, com algumas alterações:
Receita da Água Mágica utilizada:

1,2 Litros de água destilada
3g de carbonato de sódio
3,5 gramas de silicato de sódio


O sódio, sabemos, é um fundente poderoso. Na forma de carbonato, é solúvel em água e consegue penetrar a argila. A sílica, presente  no silicato de sódio, soma sua qualidade como formadora de vidro. O silicato de sódio é viscoso e seca mais rápido que a argila. O resultado é que a água mágica parece criar uma camada mais aderente, que  lembra um vidrado, entre as partes das argilas que secam coladas de forma mais compacta. A água mágica parece prevenir trincas  durante a secagem. E depois de queimada, a colagem é bem mais consistente e una.  

É possível também fazer uma "barbotina mágica" utilizando-se dos mesmos ingredientes. Diminuímos assim a quantidade de água, já que o silicato de sódio age como um defloculante. Ou seja, teremos mais argila para a colagem e menos água, o que é muito bom, e mais sódio para ajudar na junção das partes. 

E outra ideia.... Seria possível fazer uma "barbotina mágica com com papel", pois as fibras do papel também ajudariam na colagem. 


Claro que tudo isso precisa respeitar as regras básicas dos pontos da argila  para colagem. Assim como a  física mecânica, as forças envolvida nas construções das peças, e o efeito da queima. Variáveis que precisam ser levadas em conta a cada projeto, que com a prática, observação e  estudo, 
levam aos bons resultados. 


No comments:

Post a Comment

Obrigada por deixar seu comentário!
Thank you for your comment!